POS e TEF: O que são e para que servem?

Aceitar cartões de crédito e débito tem se tornado indispensável para toda empresa, afinal, a grande maioria das pessoas prefere realizar pagamentos utilizando seus cartões.

Se você é um empreendedor e utiliza as maquininhas como forma de aceitar cartões de crédito e débito no seu estabelecimento, com certeza já deve ter ouvido falado das tecnologias POS e TEF.

POS e TEF são as tecnologias mais comuns de leitura e transmissão de dados financeiros, porém, existem diferenças entre as duas soluções. Confira mais detalhes sobre cada uma delas a seguir:

O que é POS?

POS é a sigla para Point of Sale e é a solução mais conhecida no mundo das maquininhas, se trata da clássica maquininha de cartão sem fio.

Apesar da praticidade, esse equipamento precisa de alguns cuidados em relação ao controle e gestão financeiro do seu negócio.

Um desses cuidados está relacionado às taxas cobradas pelas empresas adquirentes. É importante saber se essas taxas estão sendo cobradas conforme o acordo.

Ainda existem máquinas POS que não são portáteis, feitas para serem utilizadas no caixa/balcão dos estabelecimentos, mas são menos comuns.

Características de POS

  • Cada maquininha de cartão POS funciona apenas com uma adquirente. Por exemplo: Cielo, Getnet, Rede, Stone, etc;
  • As maquininhas precisam de conexão com a internet para funcionar;
  • O recibo é impresso na própria maquininha;
  • O custo da máquina é relativamente menor que as de TEF, além de oferecer mais agilidade por não ser conectada a nenhum fio.
  • Vantagens da máquina de cartão POS

  • Facilidade de uso e sistema intuitivo;
  • O valor da mensalidade é bem atrativo, por ser mais barato do que as maquininhas com o sistema TEF;
  • A mobilidade dessa maquininha pode ser uma boa vantagem para quem trabalha com delivery, por exemplo;
  • Não precisa de automação comercial integrada para ser utilizada (Sistema ERP + Pinpad + TEF + Internet).
  • Desvantagens da máquina de cartão POS

  • Cada maquininha só funciona conectada a um adquirente, o que obriga a empresa a contratar uma POS de uma instituição financeira em específico;
  • O trabalho manual é maior, já que é necessário conferir cada venda realizada na maquininha de cartão;
  • Quanto mais maquininhas, mais difícil conferir as vendas manualmente;
  • Não é conectada a um sistema de automação, ou seja, não é possível fazer a conciliação de vendas, deixando a desejar quando você deseja comparar valores registrados em caixa com os processados pelo sistema.
  • O que é TEF?

    O TEF é a sigla para Transferência Eletrônica de Fundos. Se trata de um software que captura todas as transações e as encaminha para a operadora via internet.

    Esse software é instalado nos computadores ligados ao caixa dos estabelecimentos, assim como o “pinpad” – A maquininha que o cliente insere o seu cartão e digita sua senha para realizar um pagamento.

    Sua principal vantagem é suportar muitos cartões diferentes e facilitar a conciliação das vendas, já que esse processo será totalmente automatizado e não é necessário guardar nenhum comprovante de vendas.

    Características de TEF

  • Funciona assim como o POS, porém, é fixada no caixa do estabelecimento onde for instalado;
  • Se trata de um sistema que captura as transações via cartões e envia para a operadora pela internet;
  • Um único TEF possui diversas adquirentes diferentes, o que possibilita a empresa trabalhar com uma grande variedade de cartões.
  • Vantagens do TEF

  • O TEF pode ser um investimento para empresas que utilizam diversas adquirentes diferentes e gostariam de economizar, graças ao preço baixo pelo oferecido;
  • É ideal para empresas que possuem diversos caixas, como supermercados, farmácias e outros estabelecimentos varejistas;
  • Facilita a conciliação das vendas e não é necessário que a empresa guarde os comprovantes de cada transação.
  • Um dos maiores problemas do TEF é a falta de mobilidade, já que grande parte dos TEFs precisam de uma conexão fixa com a internet, ou seja, precisa estar conectado à um cabo, diretamente. Ou seja, o sistema não vai até o cliente, o que dificulta o trabalho com delivery.
  • Requer contratação de fornecedores, entre eles: Software de TEF, pinpad, assistência técnica.
  • POS e TEF: Qual Escolher?

    É fácil confundir o TEF com o POS, já que as duas envolvem o processo de pagamento por meio de uma maquininha. Apesar de terem a mesma finalidade, as duas se diferem em alguns pontos, principalmente em relação a mobilidade e tipo de estabelecimento.

    Para escolher o sistema de pagamento mais adequado para o seu negócio, você deve analisar qual dessas duas soluções atendem às suas necessidades.

    Se a mobilidade na hora da compra for um fator importante na dinâmica do seu negócio, o POS é mais vantajoso.

    Mas, caso você tenha um percentual de vendas acima de 75% em cartões de crédito e débito, aliado a um bom sistema de conciliação pode ser uma solução excelente para seu controle de caixa.

    E você? Já sabe qual escolher? Deixe aí nos comentários a melhor opção para seu negócio!